5 fatores relevantes para o varejo de cosméticos

DisplaydeparedeDufry
Apesar de ter apresentado uma queda de 8% no comparativo com 2015, o mercado brasileiro de cosméticos ainda se posiciona fortemente como o quarto maior do mundo, de acordo com dados da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC).
 +
Além disso, o gasto com cosméticos é considerado uma necessidade e não um luxo pela maioria dos brasileiros, conforme pesquisa apresentada pelo SPC Brasil. Tais fatores indicam que o segmento de beleza ainda se configura como uma grande oportunidade de negócio.
 +
O varejo de cosméticos apresenta diversos formatos de canais de venda. É possível atender o consumidor através de venda direta, porta a porta, sites, setores exclusivos em lojas de departamento e até mesmo as drogarias. Estas, inclusive, vêm apresentando um grande aumento de vendas nos últimos anos. Apesar de tantos novos formatos, as perfumarias tradicionais ainda se posicionam como um canal de venda considerado “premium” e, por ser especializado na categoria, podem oferecer um atendimento direcionado aos consumidores mais exigentes e vender marcas de maior prestígio.
 +
Se o seu interesse é abrir uma loja neste segmento (perfumarias tradicionais) confira abaixo cinco fatores primordiais para se considerar ao abrir um negócio.
 +
Marcas: uma das primeiras questões a ser levantada é sobre quais marcas escolher para serem vendidas em uma perfumaria. Esta dúvida só pode ser respondida após um entendimento acerca do público a quem a loja pretende atender. É preciso considerar também a demanda pelas marcas ou tipos de itens específicos da região em que a loja estará inserida.
 +
– Após esta análise, é possível iniciar uma pesquisa de fornecedores, levando em consideração que marcas mais populares que investem em mídia “se vendem sozinhas” e são um grande atrativo para demais produtos em uma loja de cosméticos. Por isso, elas normalmente estão expostas à frente da loja.
+
– Há diversas marcas nacionais e internacionais de produtos cosméticos e acessórios de beleza no mercado para atender todo tipo de público. A tecnologia mais acessível possibilita que os fabricantes tenham produtos de alta qualidade com preços mais baixos. Tal fato fomenta a competitividade entre as marcas e essa grande concorrência é positiva para os consumidores, que dispõe de uma gama maior de possibilidades para o consumo.
 +
Visibilidade: as lojas podem oferecer espaços privilegiados de acordo com suas estratégias comerciais. Grandes marcas normalmente dispõem de displays próprios e padronizados para a exposição de seus produtos e negociam a instalação dos mesmos com os lojistas. O poder de “barganha” dos espaços varia muito pelo tamanho da loja e do fornecedor.
 +
 +
– É possível dispor ainda de pontos extras para anúncios de promoções de brindes ou descontos, além da possibilidade de trabalhar o visual merchandising através de materiais de comunicação acoplados ao próprio display da marca, wobblers em prateleiras e displays de balcão no check-outs para a venda de itens mais baratos ou de menor quantidade, também conhecidos como ‘travel size’.
 +
– Grandes lojas de cosméticos possuem uma área específica para estes produtos e podem cobrar altos preços para sua exposição, já que esta zona da loja é comprovadamente um ponto estratégico de venda por impulso.
 +
– As áreas mais importantes podem variar muito de acordo com o layout da loja, mas normalmente as paredes laterais mais próximas à entrada e áreas próximas ao balcão são as mais valorizadas. De modo geral, as marcas que mais aparecem são as mais vendidas, por isso, pense estrategicamente na hora de negociar estes espaços com seu fornecedor.
 +
 +
Ambientação: assim como os demais tipos de varejo, as perfumarias e lojas de cosméticos precisam ambientar seus espaços físicos na finalidade de oferecer um ambiente de compra personalizado com experiências positivas para o consumidor. Lojas que vendem perfumes e outros produtos aromáticos naturalmente possuem muitas fragrâncias no ar e não necessitam de suporte neste aspecto. Lojas que dispõe de maquiagens, esmaltes e outros cosméticos precisam se atentar para que cheiros externos não interfiram na fragrância natural dos produtos.
 +
– Sendo uma loja multimarcas, é preciso pensar também na identidade da loja com relação à das marcas vendidas. Sua loja precisa ter uma personalidade que a diferencie dos demais concorrentes e esta deve ser preservada para que as marcas vendidas não se tornem mais importantes visualmente do que sua própria loja. Esta é uma tarefa de adequação e mesmo de negociação comercial entre a imagem do fornecedor e a de sua loja.
 +
 +
– Outro fator de ambientação importante é a atenção às luzes da loja, que devem ter um Índice de Reprodução de Cor (IRC) acima de 80%, de tal forma a garantir a visualização mais fiel das cores, e que sejam luzes com baixo aquecimento térmico (parte da energia elétrica é transformada em luz e calor), o que esquenta os ambientes, danificando aspectos naturais de textura dos produtos e até mesmo prejudicando a durabilidade dos itens.
 +
– A temperatura da loja deve ser um pouco mais baixa do que a do ambiente externo, assim os produtos não sofrerão alterações. O calor pode, por exemplo, amarelar os perfumes que tenham matéria-prima natural em sua composição. Apesar de isso não caracterizar a avaria do produto, a alteração da cor pode, com certeza, prejudicar as vendas.
 +
 +
Experimentação: provadores e amostras dos itens, também chamados de tester, possibilitam que o consumidor tenha uma experiência sensorial do produto, da fragrância na pele ou das cores no caso da maquiagem. Provadores auxiliam também na fidelização do produto, especialmente de dermocosméticos ou maquiagens para o rosto, que são muito peculiares em questão de adaptação. Quando um cliente se identifica com a base que usa na pele, por exemplo, normalmente será fiel a ela. Por isso, é preciso garantir disponibilidade de provadores em bom estado, já que são uma importante ferramenta de venda.
 +
 +
Exposição: Uma loja de cosméticos atrai a atenção principalmente através das cores. A consumidora se interessa pela variedade, ainda que esteja à procura de produtos de cores neutras. Uma exposição colorida faz toda a diferença na atratividade visual.  Por isso, é importante considerar sempre a variedade de marcas e cores em esmaltes, batons, sombras etc.
 +
– É preciso também estar atento aos itens que estão em alta na moda. Atualmente, os batons com acabamento matte são a grande sensação e não podem faltar em sua loja. Para estes itens de tendência é importante sempre considerar a exposição em destaque porque eles atuam como produtos de entrada para outras vendas.
 +
– Uma dica importante de exposição específica de maquiagens é trabalhar com a composição do que é chamado no mercado de “look” de maquiagem, sendo interessante sugerir visualmente uma sequência lógica de produtos para combinação dentro de suas categorias: face, olhos, lábios e, se houver, unhas, que devem sempre estar visíveis e próximas aos demais produtos. A organização dos itens por preços, do maior para o menor, ou cores, em formato degradê ou aleatórias, pode variar de acordo com a estratégia do lojista ou mesmo do fornecedor.
 +
 +
De forma geral, uma loja de cosméticos deve ser sempre atraente visualmente. Lembre-se que você está vendendo beleza e autoestima, e cada detalhe de sua loja precisa estar alinhados a este conceito. Não esqueça de oferecer espelhos para que o resultado dos produtos seja notado no ato da experimentação e proporcione o encantamento do cliente.
(Visited 1.495 times, 1 visits today)
SHARE THIS

RELATED ARTICLES

LEAVE COMMENT

Curso livre a distância

CURSO LIVRE (a distância) EM VISUAL MERCHANDISING DE MODA

O curso online de Visual Merchandising de Moda do MMdaMODA abrange conceitos teóricos e práticas de mercado e está pautado em fotos, vídeos, cases de sucesso e materiais complementares, como artigos e reportagens.

Saiba mais