Design comercial: o encanto das livrarias

Selexys
Livraria é um lugar que eu gosto de estar, gosto de ver as novidades, de pegar nos livros e, pode até parecer estranho, mas gosto do cheiro de livro novo e de saber que aquelas folhas nunca foram manuseadas antes.
 +
Na era digital e com o avanço constante da tecnologia fico me perguntando: será que um dia as livrarias vão acabar?
 +
Hoje temos a facilidade de comprar um livro através de um site, além de poder adquirir um e-book (livro eletrônico) que dentre suas vantagens está o fato de poder ser levado num único dispositivo vários títulos, para qualquer lugar, ao passo que carregar mais de dois livros físicos ao mesmo tempo é tanto quanto desconfortável.
 +
Por que então com tantas facilidades ainda temos livrarias? A resposta está no fato de que as pessoas vão até uma livraria não somente com a simples intenção de adquirir um livro, mas sim querer uma experiência de estar naquele ambiente. É isso o que o Visual Merchandising proporciona para os consumidores: o entretenimento.
 +
Segundo Paco Underhill em seu best seller “Vamos às Compras”, um livro é um produto que não está necessariamente associado a cheiro, tato ou qualquer outra experiência sensorial, mas mesmo assim quando vamos a uma livraria vemos pessoas afagando, esfregando, levantando e experimentando de outras formas a natureza física de um produto em que nenhum atributo físico, a não ser, talvez, o tamanho da fonte e o design da capa, tenham a ver com o prazer. Contudo, de modo incontrolável, nós tocamos!
 +
Um filme bem interessante sobre o tema “livrarias” é o You`ve Got Mail (Mensagem para Você) que conta a história de Kathleen (Meg Ryan), dona de uma simpática livraria, que começa a se envolver com um sujeito que conheceu online. Mal sabe ela que o cara é Joe Fox (Tom Hanks), seu “inimigo” que comanda uma mega livraria de sucesso. Indiretamente o filme aborda o tema das livrarias pequenas e charmosas de bairro versus
as mega bookstores.
+
 +
Fiz uma pesquisa das livrarias mais belas do mundo e essas listadas a seguir são unanimidade. Claro que existem outras tão bonitas quanto, mas foi necessário fazer uma seleção.
 +
1-) Selexyz Dominicana – em Maastricht (Holanda)
Eleita uma das mais bonitas livrarias do mundo, a Selexys fica dentro de uma igreja do século XIII que perdeu sua função religiosa em 1796. É internacionalmente conhecida por ser uma união brilhante entre duas estéticas opostas: a exata estrutura arquitetônica da igreja e os o estilo contemporâneo de uma livraria moderna.
+

 +
2-) Livraria El Ateneo Grand Splendid – em BuenosAires (Argentina)
É também considerada uma das livrarias mais bonitas do mundo, em alguns casos à frente da Selexys Dominicana. Construída como um teatro em 1903, a livraria é ponto de encontro entre escritores, artistas e o público geral em Buenos Aires, além dos turistas. Na estrutura observam-se ainda detalhes remanescentes do teatro, como a cúpula pintada, as varandas originais e até as cortinas de veludo.
+

+
3-) Kid’s Republic – em Pequim (China)
Nessa livraria infantil, o espaço lúdico, inspirado nas cores do arco-íris, convida as crianças a se divertirem enquanto folheiam seus livros preferidos. A Kid’s Republic tem vários ambientes como salas para atividades, um espaço que recria um arco-íris, tobogãs, janelas estofadas de plush e enormes almofadas coloridas e confortáveis, espalhadas por todos os cantos.
+

 +
4-) Shakespeare and Company  – em Paris (França)
Com pilhas de livros por todos os lados, a charmosa e caótica Shakespeare and Company já virou atração turística de Paris. Fundada em 1951, ela se mantém firme num charmoso quarteirão da Rive Guache, às margens do Sena e com vista para a catedral de Notre Dame. A história da livraria, que hospedou escritores famosos, é contada com humor em “Um Livro Por Dia – Minha temporada parisiense na Shakespeare and Company”, do autor Jeremy Mercer.
+

+
5-) Livraria Lello & Irmão – em Porto (Portugal)
A Lello & Irmão é uma das mais antigas livrarias portuguesas. Está no Porto desde 1881 e fica num prédio com vitrais, painéis, colunas e com uma escadaria vermelha no centro.  Tudo indica que a livraria serviu de inspiração para J.K. Rownling (que viveu na cidade do Porto) criar a livraria Floreios e Borrões das histórias de Harry Potter. Não foi confirmado se as cenas do filme foram realmente gravadas no local. Para ter uma visão de 360 graus do local, acesse o link: http://www.360portugal.com/Distritos.QTVR/Porto.VR/vilas.cidades/Porto/a5_lello.html
+

+
No Brasil também temos duas representantes nas listas de livrarias mais belas do mundo, são elas:
+
1-) Livraria da Vila (Shopping Cidade Jardim) – em São 
Paulo
Inaugurada em agosto de 2008, a charmosa Livraria da Vila do Shopping Cidade Jardim, com seus 2,5 mil m² projetados pelo arquiteto Isay Weinfeld, foi escolhida como uma das 20 livrarias mais bonitas do mundo, segundo o site americano Flavorwire. A loja da Vila já coleciona vários prêmios, como o Top XXI Mercado Design (São Paulo), IDEA Awards (Brasil) e LICC Awards (Londres), além de outros da Alemanha e dos Estados Unidos.
+

 +
2-) Livraria Cultura (Conjunto Nacional) – em São Paulo
Reconhecida como uma das livrarias de arquitetura mais original do mundo, a bela Livraria Cultura situada no Conjunto Nacional, na Avenida Paulista, é uma das favoritas dos bibliófilos da capital paulista. Isso em uma cidade com um grande número de livrarias: sabe-se que a venda em São Paulo de livros é uma das maiores do país. Cabe ainda destacar que a livraria foi uma das pioneiras no conceito de criar espaços para os consumidores sentirem-se confortáveis e apreciarem os livros dentro da própria loja.
+

+
Em minhas pesquisas em busca das livrarias mais bonitas do mundo, encontrei várias referências a famosa Rizzoli Bookstore que ficava em uma mansão construída em 1919 perto da famosa 5ª Avenida. Mas infelizmente ela teve que mudar de endereço pois a casa foi demolida para a construção de mais um arranha-céu na ilha de Manhatan. O colunista do Estadão Cultura, Sergio Augusto, escreve sobre o tema no artigo que pode ser visto aqui.
+

 +
Concluo meu artigo respondendo à pergunta inicial: será que um dia as livrarias vão acabar? Mesmo com o fechamento de algumas delas, como citado no artigo acima, eu acredito que não! Elas não vão acabar, nem o varejo físico vai acabar porque, citando novamente Underhill “somente as lojas são plenas de oportunidades de exploração tátil e sensorial. Mesmo que não precisássemos comprar coisas, precisaríamos sair de casa para tocá-las e prová-las de vez em quando”.
+
*Carla Barroso Marks é colunista colaborativa do MMdaMODA. Tecnóloga em Processamento de Dados e Pós-Graduada em Gerenciamento de Marketing, trabalha na área de Visual Merchandising & Store Design desde de 2003 no varejo de moda e também atua na área como consultora (carlamarks@terra.com.br)

(Visited 322 times, 1 visits today)
SHARE THIS

RELATED ARTICLES

LEAVE COMMENT

Curso livre a distância

CURSO LIVRE (a distância) EM VISUAL MERCHANDISING DE MODA

O curso online de Visual Merchandising de Moda do MMdaMODA abrange conceitos teóricos e práticas de mercado e está pautado em fotos, vídeos, cases de sucesso e materiais complementares, como artigos e reportagens.

Saiba mais