Percepções sobre os cinco sentidos no varejo: o paladar

Eataly-V
Para finalizar o assunto “Os Cinco Sentidos no Varejo”, hoje o assunto será o último, mas não menos importante, o paladar.
 +
Quase 90% dos novos produtos alimentícios que são lançados no mercado fracassam, não porque as pessoas não tenham gostado, mas porque nunca sequer experimentaram. Como trocar a marca de margarina que você compra há anos por uma nova se não provar antes da compra? Se o supermercado oferecer ao consumidor uma degustação é provável que ele pense na possibilidade de experimentar a novidade. Se tem gosto, o cliente deveria poder provar.
 +
Uma marca que sabe bem utilizar-se da experiência sensorial é a italiana Eataly, que é uma espécie de supermercado gourmet que, além de mercado, oferece ao consumidor lanchonete, restaurante, açougue, varejão, peixaria, sorveteria e até loja de decoração. E mais ainda: aulas de culinária, espaço para lançamento de livros, degustações e jantares especiais. Nesse local, o cliente é encantado primeiramente pela visão de tamanha variedade de cores e texturas dos alimentos disponíveis para consumo imediato ou para levar para a casa. Depois vem os aromas, que vão do queijo com cheiro forte até a mais delicada guloseima e, por fim, conquista o consumidor de vez ao atingir seu paladar.
 +

 

 +

É possível (e muito eficaz) criar uma associação com um determinado produto estimulando o paladar do consumidor. Duas marcas, uma brasileira e outra norte americana, tem bons exemplos.
+
Para o lançamento do perfume Honey, a grife Marc Jacobs customizou um tradicional ônibus londrino com as cores e a imagem da embalagem do perfume o deixou circulando pela capital inglesa. No espaço, os consumidores podiam conhecer a nova fragrância e provar deliciosos muffins em formato de abelha. A associação entre o sabor e o formato de muffin com o perfume que leva o nome Honey e que tem notas de mel, baunilha e madeiras suaves era imediata e imprimia na mente do consumidor a ideia daquele produto quase que instantaneamente. A memória do sabor misturada ao cheiro é de fácil memorização.
+

  
 +
A nova loja da marca O Boticário, no Morumbi Shopping, em São Paulo, busca estimular todos os sentidos do cliente no ponto de venda (PDV), inclusive o paladar. Nesse novo espaço, existe uma seção chamada Bar de Perfume, onde as fragrâncias são divididas por estado de espírito e estilos associados a cada marca. A experimentação ganha um toque especial com cápsulas perfumadas, além disso, o paladar do cliente é estimulado com balas que tem notas complementares que ativam as notas olfativas.
 +

 

 

 

+
Mas o estímulo ao paladar não precisa ficar restrito às grandes ações, ele pode também ser inserido no dia da dia de uma loja. E quem acha que o paladar só pode ser trabalhado nos estabelecimentos comerciais que vendem alimentos, engana-se. Fazer as compras e degustar o tradicional cafezinho incentiva a criação de um laço entre a marca e o consumidor.
 +
Outro bom exemplo foi a parceria da marca Le lis Blanc com a indústria de biscoitos Miragina. Em 2009, as lojas Le Lis Blanc além de oferecer o tradicional cafezinho tinham os biscoitos de castanha e as castanhas fatiadas para agradar o paladar dos seus clientes. Além de poder degustar durante ou depois das compras, o cliente podia levar essas guloseimas para a casa.
 +
É cultural no nosso país associar cuidado, apreço e atenção às pessoas oferecendo alimentos a elas. Mas esteja atento para o foco de sua marca: se a loja vende roupas não é legal que o aroma presente seja o de café ou de um bolo saindo do forno. Cuide para o aroma do cafezinho fique restrito ao local onde é feito e que sua marca seja lembrada pelo “mimo” recebido.
 +
Fontes:
Vamos às Compras – Paco Underhill
Revista AlShop – Edição Outubro de 2013
Revista AlShop – Edição Setembro de 2013
www.portodososlados.com.br
http://youngandfoodish.com
http://www.beautyfair.com.br/negocios/noticia/2468.html
http://revistaestreia.blogspot.com.br/2013/05/beleza-o-boticario-apresenta-novo.html
(Visited 603 times, 1 visits today)
SHARE THIS

RELATED ARTICLES

2 COMENTÁRIOS

  1. Como sempre adorei, realmente deveriam investir mais nessa coisa de degustação, como você disse as lojas não investem nisso e fica difícil trocar o produto que se está acostumado, isso tudo por falta de oportunidade nesse ramo de degustação e tbém. a associação do cheiro com o paladar, muito bom.

LEAVE COMMENT

Curso livre a distância

CURSO LIVRE (a distância) EM VISUAL MERCHANDISING DE MODA

O curso online de Visual Merchandising de Moda do MMdaMODA abrange conceitos teóricos e práticas de mercado e está pautado em fotos, vídeos, cases de sucesso e materiais complementares, como artigos e reportagens.

Saiba mais