Saiba como o geomarketing traz ótimos resultados às redes de varejo

geomarketingmoda1

Por Valéria Duarte*

+

O cenário atual não é o mais empolgante para o setor varejista, todos sabemos disso. Para se ter uma ideia, a instabilidade econômica fez com que o varejo brasileiro registrasse o fechamento de 95,4 mil lojas só em 2015 – o levantamento é da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo).
 +
Por conta desse panorama, precisamos falar de algo muito importante: a gestão da rede. Já que expansão é uma carta fora do baralho para muitas empresas, pelo menos nesse momento de crise, grande parte dos esforços deve estar voltado a extrair o máximo de cada unidade em funcionamento. Para tal, o Geomarketing é um forte aliado.
 +
A visão espacial (disponibilizada em mapas inteligentes) aliada à ricas informações sobre consumidores, localidades e concorrência, fornece análises bastante assertivas para que os varejistas saibam exatamente como agir em toda a sua rede.
  +
De restaurantes de fast food a grandes magazines, todos se beneficiam do que também é conhecida como inteligência geográfica de mercado. Inclusive, aqui na Geofusion, temos clientes não só do setor alimentício ou de eletroeletrônicos. Redes de serviço, como escolas e faculdades, também utilizam o Geomarketing para identificar as melhores unidades na captação de novos alunos, criar ações de comunicação no entorno e também precificar os cursos, de acordo com cada região.
  +
Quando pensamos no ramo de vestuário, não é diferente. O mix de produtos, os preços, a abordagem com clientes… tudo deve ser pensado com base na localidade e no perfil de consumidor que reside ou trabalha por lá. E com uma plataforma de Geomarketing, é possível realizar análises das mais variadas escalas, da totalidade do País a pequenos quarteirões.
As análises são feitas por meio de diversas camadas e aproximação de territórios.

 +

Existe uma máxima de que não existe ponto bom em uma região ruim. Ao abrir um negócio no varejo, é preciso sempre avaliar minuciosamente o território ao redor. Mas o que pode ser considerada uma região que não ofereça tantas oportunidades? No fundo, para as redes de varejo, é um território que não possui o potencial de mercado necessário para que uma unidade, se ali instalada, vá bem. E isso pode variar bastante, dependendo do tipo de negócio.
  +
Infelizmente, algumas lojas não têm um desempenho tão bom quanto a rede esperava no início do planejamento. É aí que o Geomarketing pode ser muito útil e estratégico. Com base no mapeamento e nas análises de potencial de cada região, o varejista tem informações valiosas que definem onde investir e, ao mesmo tempo, onde não colocar mais dinheiro. E, em alguns casos mais críticos, decidir por fechar a loja. Mas com uma ressalva positiva: o Geomarketing oferece dados que podem levar a ações de redirecionamento de clientes a lojas mais próximas do ponto fechado. É redução de custos com otimização de resultados.
  +
Atrair clientes é uma premissa para qualquer negócio. E o Geomarketing torna esse processo simples e assertivo. Identificando espacialmente o perfil de consumidor e a localização com concentração desse público-alvo, a rede define ações de comunicação e promoções destinadas a cada empreendimento.
 +
Para tal, informações robustas e bem específicas, como as de estilo de vida do público-alvo, também podem ser extraídas.
Exemplo de mapa dividido por critérios da Serasa Experian, na cidade de Campinas (SP).

 +

Falamos sobre mapear territórios, unidades e consumidores. Mas e a concorrência? Os concorrentes, sejam eles diretos ou indiretos, também não ficam de fora de uma plataforma de Geomarketing. O varejista é capaz de identificar e monitorar players ao redor de cada uma de suas lojas de rua ou dentro de shopping centers, além de verificar tendências de expansão e retração, data de abertura e fechamento.

 +

Há 3 fatores de sucesso para qualquer negócio varejista: localização, localização e localização. Portanto, olhar para os territórios deve fazer parte do dia a dia de quem trabalha no varejo. Vamos começar? Para saber mais, acesse: http://blog.geofusion.com.br/

 +
*Valéria Duarte é diretora de Marketing e Relacionamento da Geofusion, empresa líder de mercado em Geomarketing no Brasil. Formada em Arquitetura pela Universidade Estadual Paulista e com MBA em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas, Valéria trabalha com Geomarketing há mais de 15 anos.
(Visited 254 times, 1 visits today)
SHARE THIS

RELATED ARTICLES

LEAVE COMMENT

Curso livre a distância

CURSO LIVRE (a distância) EM VISUAL MERCHANDISING DE MODA

O curso online de Visual Merchandising de Moda do MMdaMODA abrange conceitos teóricos e práticas de mercado e está pautado em fotos, vídeos, cases de sucesso e materiais complementares, como artigos e reportagens.

Saiba mais