Thaís Possobom, colunista do MMdaMODA, revela os bastidores da SPFW 43

Influencer Thássia Naves e Donata Meirelles Diretora de Estilo da Vogue Brasil

A cidade de São Paulo está movimentada com a presença de fashionistas mundiais que vieram a São Paulo Fashion Week (SPFW), que acontece entre os dias 13 e 17 de março.  Posicionada entre as mais importantes semanas de moda do mundo, a versão brasileira entrega mais conteúdo ano após ano, trazendo novas marcas e propostas interativas para os visitantes.

Eu, Thaís Possobom, fui conferir a edição 43 pessoalmente, a convite da jornalista de moda Bruna Nakano e da marca mineira GigCouture. Além de me atualizar com a coleção Outono-Inverno da marca, pude vivenciar um pouco do burburinho do universo fashion.

Uma das principais diferenças notadas com relação aos anos anteriores é a redução de patrocinadores expondo na Bienal (9 contra 20 da edição anterior!). As marcas, no entanto, estão mais focadas e relacionadas com o público. Nota-se que o que chama mais a atenção dos convidados são interações que propõe um diálogo mais denso sobre moda, cultura e comportamento. A revista ELLE, por exemplo, deu as caras na parte de fora da sala de imprensa e marcou presença com uma das ativações mais concorridas do evento: fotos impressas em tamanho de pôster eram tiradas em uma cabine e instantaneamente lançadas, literalmente, do topo de uma grande parede trazendo ainda o convite “Love-se”. A ação faz parte de um manifesto que a revista tem trabalhado propondo a valorização da beleza interior, da quebra de padrões e rótulos.

A C&A não trouxe suas roupas para a Fashion Week, mas em um stand com cara de sala de estar convidou o público para falar diante de câmeras sobre a expressão da moda. A ação era ainda atrelada às redes sociais da marca. Pandora, Natura, TNT e Mercedes também foram stands de destaque. O SEBRAE é parceiro antigo do evento e apresentou produtos de sete novas marcas com propostas inovadoras, além do projeto Estufa, que deu oportunidade de destaque para marcas com modelos de negócios pautados na moda sustentável.

As Semanas de Moda mundiais contam com a aparição de celebridades e, atualmente, de muitos digital influencers. Em São Paulo não foi diferente. Na fila “A” dos desfiles rostos conhecidos das redes sociais dividiram espaços com os editores de moda dos principais veículos do país. Esse movimento mostra que as fontes de referência estão mudando também no mercado brasileiro de moda. Os convidados também fizeram o papel fashionista, por isso o street style é um dos pontos altos da Semana. É neste momento que percebemos a velocidade da informação, quando nos arredores do evento já é possível identificar todas as tendências, que ainda serão apresentadas nas passarelas.

Mesmo sem grandes investimentos em cenografia, sem toda a pompa das Semanas de Moda internacionais e em meio a uma crise econômica histórica, a SPFW 43 cumpre bem com a finalidade de apresentar as habilidades do país em criar com originalidade e fazer moda de qualidade.

Ativação ELLE
Detalhe desfile Gig Couture
Detalhe Desfile Gig Couture
Digital Influencer – Martha Graeff
Influencer Thássia Naves e Donata Meirelles, Diretora de Estilo da Vogue Brasil
Street Style
Street Style
Thaís Possobom na SPFW 43
Visão geral – convidados

Fotos: Jéssica Tavares (@_tavaresjessica)
Apoio: Bruna Nakano do Blog Get The Look, Fran Glavão e GigCouture

(Visited 395 times, 1 visits today)
SHARE THIS

RELATED ARTICLES

LEAVE COMMENT

Curso livre a distância

CURSO LIVRE (a distância) EM VISUAL MERCHANDISING DE MODA

O curso online de Visual Merchandising de Moda do MMdaMODA abrange conceitos teóricos e práticas de mercado e está pautado em fotos, vídeos, cases de sucesso e materiais complementares, como artigos e reportagens.

Saiba mais