Cobogós e muxarabis compõe o store design

cobogC3B3emuxaribi
Cobogós são blocos vazados utilizados na arquitetura residencial, comercial e até industrial com a finalidade de permitir a entrada de luz solar e ventilação natural nas construções, logo, melhorando o conforto térmico dos ambientes.
 +
A origem da palavra COBOGÓ vem das iniciais de seus criadores: Amadeu Coimbra, Ernest Boeckmann e Antônio de es. Criados na década de 1920, esses elementos modulares e simétricos popularizam-se no nordeste brasileiro da década de 1950 (mas foram inspirados nos muxarabis árabes).
+

Exemplos de cobogós disponíveis no mercado.
 + +
Hoje os cobogós podem ser encontrados em argila, vidro, cerâmica e, por isso, em diversas cores. Ganharam maior destaque em projetos de arquitetura e store design que vão muito além de dividir ambientes e servem, inclusive, para uso em fachadas, já que são resistentes.
+
Já o muxarabi não é usado como alvenaria, trata-se de uma treliça, geralmente de madeira, muito utilizada para fechar parcialmente e dividir os ambientes internos. Logo, ao contrário dos cobogós que são assentados e fixos na construção, os muxarabis podem ser adicionados ou retirados facilmente dos locais.
 +
Os muxarabis são herança árabe e vieram para o Brasil através dos Portugueses. Na origem permitia o conforto térmico das residências, mas garantia também que as mulheres árabes pudessem olhar a rua sem serem vistas. Esse efeito ainda é desejado nas construções ocidentais: ver e não ser visto.
 +
+
Mas o que isso tem a ver com visual merchandising?
Tudo, uma vez que os conceitos de design estão cada vez mais inseridos nos projetos de espaços comerciais e esses elementos trazem textura, movimento e ritmo aos ambientes.
 +
A marca carioca Farm utiliza muito bem o recurso do muxarabi no Brasil, levando os elementos geométricos vazados desde a fachada até o ambiente interno de suas lojas, incrementando feminilidade aos espaços (o muxarabi tem um aspecto rendado) e reforçando a temática do hand made (feito à mão).
+
+
Outra marca que comumente emprega os muxarabis em sua ambientação é a Villa Moda. Conhecida como a marca mais luxuosa do mundo, tem origem árabe e revende as principais marcas de moda da atualidade. A imagem abaixo ilustra um dos projetos assinados pelo designer de interiores Marcel Wanders.
 +
+
A famosinha Hi-lo, marca de Belo Horizonte/MG que comercializa marcas famosas com produtos próprios, utilizou cobogós na fachada e no seu interior. O resultado proporciona um alto impacto visual com a delicadeza necessária.
+
+
Outra empresa a utilizar os cobogós foi a loja conceito da Valisere, em São Paulo. As peças foram feitas com o logo da marca e, quando o sol incidi diretamente, a sombra projetada no interior da loja reflete o logo da marca no chão.
+
+
Mas não pense que é preciso grandes investimentos em estruturas e projetos arquitetônicos para ter esse efeito em sua loja, se a sua intenção é dar um toque de charme para sua vitrine ou algum canto da PDV, isso pode ser resolvido facilmente através dos adesivos.
 +
Basta escolher o desenho, a cor que combine com o espaço onde será aplicado e o tamanho de cada bloco e mandar produzir a sequencia em adesivo, que além de ser uma solução econômica é de
fácil manutenção.
+

(Visited 1.443 times, 4 visits today)
SHARE THIS

RELATED ARTICLES

LEAVE COMMENT

Curso livre a distância

CURSO LIVRE (a distância) EM VISUAL MERCHANDISING DE MODA

O curso online de Visual Merchandising de Moda do MMdaMODA abrange conceitos teóricos e práticas de mercado e está pautado em fotos, vídeos, cases de sucesso e materiais complementares, como artigos e reportagens.

Saiba mais