INDICAÇÃO: iluminação no design de interiores

IluminaC3A7C3A3onodesigndeinteriores-1
Todos que trabalham com visual merchandising sabem da importância de um bom projeto luminotécnico, não é mesmo?
+
Existem cases de sucesso no mercado que apontam a iluminação como ponto alto, como é o caso da Abercrombie & Fitch e da John John. Da mesma forma, também há exemplos de insucesso em decorrência de uma iluminação inadequada, como é o caso de uma famosa rede de artigos para cama, mesa e banho, que teve de rever as pressas seu projeto luminotécnico em função de uma pesquisa interna que identificou a insatisfação das clientes, na sua maioria senhoras, que achavam a loja viva, jovem e cara demais.
 +
Esses sucessos e fracos acontecem porque o corpo humano compreende seu entorno de inúmeras maneiras e, para isso, conta com sistemas especializados, adaptados para serem sensíveis as alterações. E a luz, por ser uma onda de energia eletromagnética, é capaz de afetar o indivíduo provocando sensações, assim, a energia de uma luz branca ou fria pode deixar o ambiente mais vivo, jovial e comercial, enquanto a luz amarelada pode tornar esse ambiente mais aconchegante e acessível.
 +
Quer entender mais profundamente sobre os efeitos da luz no consumidor? Te indico o livro “Iluminação no design de interiores”, de autoria de Malcom Innes (R$120 impresso ou R$60 e-book). Innes é especialista em luminotécnica, artista da luz e professor de iluminação. Ministra aulas e palestras no mundo inteiro sobre luz, arte e arquitetura e leciona nos programas de mestrado em luminotécnica, bacharelado em design de interiores e bacharelado em projeto e artes digitais da Universidade de Napier de Edimburgo, na Escócia.
 +
Lançado ano passado pela Editora GG Brasil, o livro já valeria seu investimento só pelo primeiro capítulo, que aborda a física da luz, tratando objetivamente de assuntos importantes como o que é cor, luminância, candela e lúmen. Como sabemos, as equipes de visual merchandising são multidisciplinares e, por isso, tratamos com arquitetos e engenheiros a todo momento, logo, entender mais do universo técnico deles é fundamental para melhorar a comunicação e os projetos.
+
Mas não para só por aí. Você sabe, por exemplo, que a principal referência para um projeto luminotécnico deve ser a luz natural? Por milhares de anos desenvolvemos uma complexa e intensa relação com a luz natural e, por isso, nosso corpo e mente foram preparados para a luz solar. Entender do que os seres humanos realmente precisam foi esclarecedor para repensar os projetos de visual merchandising.
 +
Num primeiro momento você pode achar o livro técnico demais – e pouco útil para um não arquiteto – mas te garanto que a explicação e abordagem de Malcom Innes é clara e objetiva, principalmente ao exemplificar o uso da teoria. Por exemplo, se os conceitos de luz incandescente, de descarga e LED não fazem sentido para você hoje, ao ler o quarto capítulo (Luz Elétrica) você vai entender as diferenças e usos adequados de cada uma.
 +
Você ainda tem a disposição nos 10 capítulos do livro: mais de 300 imagens, diagramas e sequências de fotografias, estudos de caso de obras de especialistas em luminotécnica, além de plantas e desenhos detalhados que demonstram como representar esquemas de iluminação por meio do CAD e das maquetes eletrônicas.
+
Esse é um manual indispensável na biblioteca de qualquer visual merchandiser.
 +

 

 

 

 

 

(Visited 271 times, 1 visits today)
SHARE THIS

RELATED ARTICLES

LEAVE COMMENT

Curso livre a distância

CURSO LIVRE (a distância) EM VISUAL MERCHANDISING DE MODA

O curso online de Visual Merchandising de Moda do MMdaMODA abrange conceitos teóricos e práticas de mercado e está pautado em fotos, vídeos, cases de sucesso e materiais complementares, como artigos e reportagens.

Saiba mais